bi-diários ou doubling

Interessante este artigo da Runner’s World sobre treinos bi-diários, o chamado doubling.

Estava a fazer pesquisa para perceber se é mesmo melhor fazer o que diz o plano de maratona nível 3 da Garmin e correr primeiro o recovery run (nesta fase são corridas fáceis de 30 minutos) e depois o treino de velocidade, ou o inverso.

Screen Shot 2016-08-13 at 11.20.35

Li noutros sítios a sugestão oposta: começar o dia com o treino mais duro e depois o de recuperação e inicialmente seria esse o meu instinto.

Há duas coisas a distinguir e percebo por que razão este plano é o de nível III, máximo. É um plano que não aumenta o volume de km’s de forma dramática face ao de nível II. Ou seja, acaba por não ser tão focado em endurance, mas sim na velocidade. O plano assume que a parte da endurance está estabilizada. O quebrar em 2 treinos por esta ordem, com o treino curto e fácil de manhã, tem esta vantagem explicada no artigo:

Finally, doubles can be used to prime the pump for workouts or races. In this case, you would want to do the double in the morning before an afternoon workout. The short morning run would serve to prime the body by flushing out the system and manipulating the muscle tension so that you’re in a better position physically to run the hard workout in the afternoon. When using this method, keep the run short (between 2 and 4 miles). You can also do this several hours before a race–most easily done for an afternoon or evening race–perhaps with some light strides at the end to top things off.

O problema é que este plano assume que temos um nível de endurance suficiente para fazer estes treinos e recuperar de dia para dia ou mesmo do treino de manhã para o da tarde, mais duro. E isso não é líquido, tanto que não fiz uma parte dos doubles até agora por risco de lesão ou por sentir cansaço a mais para treinar velocidade. Mas como o autor diz:

The first time you add a second run, you’ll likely feel slightly more worn down and tired because your body isn’t used to running twice a day. The second time should feel slightly easier, and by the third time you double, you should feel adjusted and will start to feel better instead of more fatigued. Like anything, it’s a gradual adaptation process, so don’t be discouraged after the first run. Keep it short (1–2 miles), as the key is getting your body used to running twice and adjusting your body’s rhythm.

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s