E assim começa, maratona garmin nível 3

Dois treinos ‘fácei’s de 30 minutos, um ontem, outro hoje. Feitos com a fita cardíaca para acertar em cheio na média de 145bpm. Tive de me controlar. O pace andou pelos 5:20, 5:25 nos dois.

capture1

Senti algum cansaço, afinal de contas passou pouco mais de uma semana desde a Ehunmilak: 170km e 10 000m nas pernas… Estou com receio e a ir com calma.

Quando comparo com um Easy 30′ de 2014 as diferenças são enormes. O pace em 2014 foi 5:36, mais 10 segundos, mas na verdade o meu easy equivalente em 2014 seria algo pelos 6:00 km a julgar pelos ritmos cardíacos:

Treino desta segunda feira.

Capture2

Treino de 2014…

Capture

Os ritmos cardíacos não têm comparação sequer. Easy é que este treino de 2014 não foi.

Estou ainda muito pesado, com 2 quilos e meio a mais. Escolhi o plano de nível 3, mas não o devo seguir à risca até porque não terei tempo ou possibilidade para isso, penso eu. Em parte não é mau, porque evita lesões e este plano é muito exigente. Um exemplo de agosto:

 

Capture

As grandes mudanças face ao Garmin Marathon Level 2 são os treinos bi-diários e os intervalos mais puxados e frequentes no plano. No intermediate havia, penso eu, apenas 1 treino de velocidade semanal e 1 fartlek ou hill. Aqui há 2 de velocidade e 1 fartletk ou hill, com alguns steadys pelo meio. Os intervalos são puxados, coisas como Run in Z4, threshold, 12 minutes. Run in Z2, recovery, 90 seconds. Repeat 3 times ou • Run in Z4, 10K pace for 1 km. Run in Z2, recovery, 75 seconds. Repeat 5 times. • Run in Z2, easy, 10 minutes. etc.

Como por questões de tempo e protecção de lesões devo ter de sacrificar alguns destes treinos, vou tentar privilegiar o trabalho de velocidade e intensidade que beneficia o VO2Max, bem como os long runs em asfalto. O Nível II tinha 5 treinos por semana, este tem muitas vezes oito treinos semanais. Não quer dizer que eu agora faça os tais 8 sempre, mas a vantagem de ter o plano assim é poder escolher uma maior variedade de treinos consoante o tempo que tenho livre e também que cada um seja mais exigente do que os de nível II. Afinal de contas trata-se de talvez tentar sub 3h e isso exige outro nível.

Não vou deixar de correr trail. Sempre que puder devo pelo menos treinar em Monsanto, excepto os intervalos e o long run.

Falta muito até 6 de Novembro e é crítico estar muito atento ao desgaste e a possíveis lesões.

Advertisements

2 thoughts on “E assim começa, maratona garmin nível 3

  1. Fixe, voltaste às maratonas de estrada 🙂 Estou interessada em ver a tua evolução na velocidade, que é coisa que ainda não atinei nos meus treinos.

    Em relação aos ritmos cardíacos, um treino fácil não é suposto ficar abaixo do tempo? Zona 2 neste caso? Pergunto isto porque vejo muitos planos de treino em que fazem distinção entre treinos de easy e treinos de tempo.

    1. 🙂 Sim, devia estar só na 2. Devia era re-ajustar as zonas, os limites superior e inferior. Acabo por resvalar por vezes para a zona 3 por acelerar num semáforo ou numa pequena subida, mas não me sinto a sair do easy, tanto que não dou por isso. Contudo a média final ficou nos 145. O importante também é que o esforço percebido seja easy, por exemplo, ser capaz de falar sem ofegar. Este plano tem tempo runs também.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s