ponto de situação e subidas

Hoje, mais um STE versão XL que criei com o amigo João que hoje não pode vir. O tempo foi bastante semelhante ao que fiz com ele, apenas menos 10 minutos de total, mas já lá vamos.
treino1
Parti ainda de noite, às seis e pouco da manhã. Desta vez levei uma garrafa de Perpetuem para 3 horas.
treino2

Vi o nascer do sol e quando cheguei ao topo da pedra amarela ele já despontava por cima da primeira parte da serra. Paisagem espectacular que não consegui captar decentemente com este telemóvel, mas deu-me vontade de cá voltar com o equipamento fotográfico para apanhar este momento.

sintra

O percurso é mesmo agressivo. Não acho fácil encontrar tão perto de Lisboa uma coisa com 31-32k e quase 1800m de desnível a não ser loops muito repetitivos.

treino3

Mas o que verdadeiramente conta é que desta vez acabei a sentir-me bem e nunca estoirei. Pode ser do Perpetuem que resolvi levar desta vez e o tempo muito mais fresco ajudou, mas sei que se deveu grande parte à minha disciplina de pace. Com o João fomos um pouco mais aos repelões e sprints. Aqui mantive um ritmo absolutamente constante e evitando ao máximo “o estoiro”. A análise cardíaca deste treino…

treino4

…comparada com a do treino de há 15 dias.

treino41

É dramática a diferença (o suffer score é algo como 340 vs 500) e isto para dois tempos praticamente equivalentes. Se há coisa em que sou bom (haja uma) é em conhecer-me e saber gerir o ritmo. Em todas as provas onde participei até hoje ganhei sempre posições do primeiro check point para o último e nas maratonas tive splits ligeiramente negativos com um pace muito constante. Foi um teste importante porque quis experimentar o ritmo que penso ser plausível no UTAX. Cheguei ao fim destes 30 a achar completamente plausível outros 30 no mesmo ritmo (mais 80km é outra história, suspeito que o fim será modo de sobrevivência). Para a semana faço o track do Monte da Lua com o João, são cerca de 50kms e vamos bem lento.

Com o ter feito um STE na 2ª feira e ter feito hoje este STE XL, se alguém duvida do “power” destes percursos, a prova está aqui, no strava dentro do grupo dos esquilos de monsanto, estou em 7º em km’s (e falta uns 15km amanha), mas em 1º lugar no desnível: 3194 metros em apenas dois treinos (o 3º foi praticamente plano) no Baleal.

treino5

Estou contente por me ter determinado a treinar desnível. É o meu ponto fraco, as subidas. Hoje cruzei-me duas vezes com dois atletas vagamente familiares, pelo menos um deles, pareceu-me ser daqueles do “top” e se o vir reconheço-o. Eram os dois, daqueles de pernas depiladas e equipamentos muito Salomon. Na subida mais violenta de 300m em rampa passaram por mim como se eu estivesse parado. Já tinha tido esta experiência com o José Carlos Santos e outros tops, mas desta vez foi absurdo. Ainda pensei “estão só a fazer um treino curto”, mas passado 3 ou 4 horas cruzei-me de novo com eles e iam na bisga na mesma, a subir o que eu ia a descer. Impressionante!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s