encontrar um novo rumo

Ainda não recomecei a correr desde a Transvulcania. Embora as mazelas físicas já se tenham dissipado e, exceptuando as bolhas e o escaldão, tenham até sido inferiores à destruição do meu 1º treino longo em Sintra depois de meses a treinar estrada (e inclui um entorse que ainda está por aqui a dizer olá de vez em quando) ficaram danos de outro tipo. A experiência foi bastante dura. Que tipo de motivação para continuar a insistir para já nas ultras de trail se vou só correr o MIUT em Abril de 2016? O UTAX parece cair aqui um pouco de pára-quedas… É uma prova dura e numa altura do ano em que o frio e chuva podem ser uma realidade séria, é uma prova que me vai levar para lá dos 100km, o que é uma motivação enorme, mas se quero fazer o MIUT passado uns meses, significa que vou andar mais 1 ano praticamente só a treinar ultra ultras… um tipo de treino cujo grande problema para mim é logístico: muitas horas, muito volume em desnível.

Idealmente começo ainda esta semana a dar uns passitos e a procurar recuperar a fome.
A alternativa seria preparar a Maratona de Lisboa e tentar fazer sub 3h. Objectivo aparentemente mais simples, mas que sei que é muito mais duro do que ser simplesmente finisher do UTAX. Também tenho medo, tenho andado muito de bicicleta e está uma ventania absurda, precisamente a soprar de nordeste, o que seria fatal para um tempo normal na maratona que parte de Cascais. Aliás, com o vento que tem estado, não exagero se disser que 4 horas e pouco não seria um grande tempo. Assusta-me depender assim tanto do clima. Mas se o vento estiver de Oeste, por outro lado…

 

Tenho andado bastante de bicicleta, isto é, para os meus padrões de commute diário e isto com um vento absolutamente detestável, enfim.

Advertisements

3 thoughts on “encontrar um novo rumo

  1. A uma escala mais pequena, compreendo. Depois dos Abutres, foi muito difícil voltar a correr (mas a prova não correu nada bem, e tive de desistir porque estava em hipotermia). O meu objectivo agora é MIUT em 2016, mas a versão 40km. Entretanto, vou ali correr o Azores Trail Run, sem grande convicção, e já volto.

    1. Eheh hipotermia nos abutres é um clássico pelo que leio por aí. Bora ao MIUT, essa quero ir. E espero que vá mais gente também! Também queria o Azores Trail Run mas não tenho tempo nem dinheiro para todos os trail runs em ilhas do atlântico. Deve ser muito bonito, o Azores Trail Run. A fazer num dia em que vá conhecer os Açores.

  2. Eheh!! sempre grandes objectivos. Maratona sub 3h ui ui e já em Outubro… !! também queria mas não chego lá a tempo. Até lá conseguir correr a 4’15 os 10km ainda vá, para os 42 ainda tenho muito que treinar.

    Volto a desafiar-te para vires à Eco Maratona, fazes uma suave transição trail para a estrada, apesar de não ser grande objectivo para ti, 42km com 1000D+ 2 “it’s a walk in the park”, literalmente.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s