12h ou não

Fantástico o split calculator para a Transvulcania que o João Branquinho me enviou. Compus uma imagem com a informação relevante para o que seria um finish time de 12h.
plan

e aqui resumido a uma cábula que não sei se gostava de levar comigo…

splits_trans

É a primeira vez que me preocupo com splits. Numa prova de trail a variabilidade do terreno torna complicado fazer estimativas e perceber “onde estamos”.Não sei exactamente como conseguiram calcular isto, mas só pode ter sido com base num track com tempos de um atleta real, pois noto que puseram um pace bastante lento para a descida até puerto de lazacorte, exactamente como descrito pelo pessoal que a fez, quando o desnível apontaria para algo mais rápido.

Os splits vão ajudar a avaliar se as 12h são realistas. ASão 16.7km até às Deseadas em que se sobe 1830m, 12.3% de inclinação. Faço isso em 2h50 sem ficar estoirado? Depende da distribuição da inclinação. Se o grade fosse de 12% em grandes porções seria possível entrar num ritmo certamente abaixo dos 10 min/km e a correr lento.

Diria que a primeira subida vai dar logo para ver se vale a pena tentar os sub 12h ou se é melhor entrar em modo em que esqueço isso e me foco apenas em gerir esforço. Ao contrário da maratona em que morro se não fizer sub-tempo alvo, aqui quero ter uma experiência épica e feliz. Acabar a Transvulcania bem, num esforço constante, já é experiência épica suficiente.

Noutra nota, só consegui encontrar esta má imagem com os abastecimentos por isso não consigo perceber se existem postos de abastecimento intermédios só com líquidos, mas espero que sim. Em todo o caso sei que o ponto crítico é desde Reventon a Roque de Los Muchachos, com tempos a rondar as 2h entre postos e com o calor forte.

nutricao

Advertisements

4 thoughts on “12h ou não

  1. À primeira vista, diria que estar a partir com uma estratégia de tempos por segmento, numa prova tão longa, é capaz de ser complicado. Há tantos factores imprevisíveis e outros difíceis de controlar, além das distâncias e da altimetria. Como vais reagir mesmo à temperatura? Como vão responder o joelho e o tornozelo? Aquilo da experiência épica e feliz soa-me bem. Não é como se fosses normalmente demasiado conservador com o esforço, não é?

    1. Tu estás sempre a favor da experiência feliz , tu… eu sou um estóico! Um monge maratonista! Harakiri se não conseguir bater as 12 horas! Agora a sério, tens razão, mas se fixei as 12h foi por serem um cut-off de 50% do “field” competitivo da prova (na edição de 2014), ou seja, é relativo aos outros corredores e não propriamente 12h abstractos, como 3h30 são numa maratona. Eu sinto que estou acima dos 50% do Transvulcania, é o meu feeling, De modo que serve de indicativo e pode ser altamente motivador chegar um dos pontos estando uns bons minutos abaixo do split e a sentir-me bem. Se estiver muito acima, deixam de ter significado 🙂

      1. OK, OK, queres apanhar o fim do Benfica-Penafiel em directo. Mas o argumento do estoicismo e da motivação faseada é mais bonito, não há dúvida.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s