empurrar carrinho!

treino

treino1

grande treino hoje, perdi ainda 1km porque me esqueci de ligar o gps. Muito vento a dificultar a progressão nos sentidos norte e noroeste. Duro, duro. Lama em monsanto, o carrinho sobreviveu, a minha filha ia a dormir felizmente. Ciclovia da radial de benfica fui a assapar, seguindo a máxima da qualidade vs quantidade. Se tenho condições, treino anaeróbio, lição da maratona. Tenho muito tempo para meter easy’s e para nem sequer correr. 19 achievements, muitos PRs nesta ciclovia. Ainda peso 74kg mas há tenho mais 500gr que da última vez.
Demorei tempo a mais para fazer este percurso, talvez pelo vento. A minha filha aguenta bem até 90 minutos, a partir daí é preciso uma pausa, que foi o que se fez no PQ eduardo VII 🙂

agora no blogue correcto

Depois de hesitações, pouco mais de 10k de manhã cedo à chuva, ainda de noite. No meu mundozinho, foi épico. Qualidade em vez de quantidade, significou transformar bocados em sprints, atacar rampas com tudo até chegar a 187bpms e afins.

treino

E no segmento triângulo da belavista, foi divertido testar o superlight engine de 74kg. Pace 3:53! 2nd overall.

treino1

baixa chiado, as escadas

Tenho encaixado os tais microtreinos por todo lado e outros menos micro, como ir a correr do escritório a casa em vez de usar transportes ou bicicleta. E mesmo em distâncias moderadas a curtas, dou comigo a correr vestido à civil, com calçado normal. Não vou naquele ritmo stressado de quem está atrasado para uma reunião ou para apanhar o autocarro do outro lado da rua. Vou num ritmo calmo, como qualquer corredor num easy run, até para não transpirar (o tempo frio actual permite isso de manhã e à noite). E começo a notar mais e mais que é uma questão de predisposição mental e vencer preconceitos. A maior parte das vezes dividimos o tempo entre dois estados: ser corredor / atleta e não corredor / não atleta. Não é ir ao extremo daqueles sedentários que tão bem conhecemos, que vão de carro para todo lado, que morrem de medo com a perspectiva de andar mais de 5 minutos a pé, que ofegam nas escadas, mas que depois largam euros para pagar a ginásios. E aquela hora no ginásio transforma-se num bloco de tempo curtinho onde concentram a actividade física que no resto da semana é inexistente e vai a coisas como… nem subir as escadas do metro da baixa chiado. Há quatro hipóteses. 1) ficar especado nas escadas rolantes 2) subir as escadas rolantes no mesmo sentido destas 3) subir as escadas físicas não-rolantes 4) tentar subir as escadas descendentes. 98% das pessoas que vejo optam pela 1) Eu estou na 2) e já estive mais longe da 3) a correr por ali acima. A 4) exige internamento.

recorde

Hoje mais um bom treino trabalho – creche – casa com os últimos km com carrinho. Estamos a afinar uma rotina e sendo mais realista, em semanas com menos tempo poderei no máximo almejar 60-70km e não 100km. O recorde refere-se ao meu peso. Tinha referido aqui o meu objectivo de chegar aos 72kg para ter índice de massa corporal semelhante aos pros (já a % de body fat vai demorar mais, embora esteja nos 12%).
peso

Nunca estive tão leve desde que corro e hoje notei mesmo a diferença. Andei com 76kg muito tempo, perder 2kg é um boost tremendo. Batia os meus PRs todos em séries, não tenho duvidas. Não tenho feito qualquer sacrifício evidente e até tenho corrido pouco. Foi só trocar pão + manteiga de amendoin por iogurte + cereais e coisas desse estilo e resistir a cenas a meio da manhã ou meio da tarde, quando temos um impulso de fome.

inovação

Primeira vez que fui a correr trabalho casa (creche) buscar a minha filha. 9km difíceis, à chuva, sempre a subir, muito trânsito… ainda estou com a gastroenterite ou intoxicação ou que raio foi isto. Cheguei 10 minutos apenas antes da creche fechar. Não tenho grande margem para caminhos alternativos com menos confusão de carros e ar mais limpo. O ideal será Rossio, Calçada de Santana, Paços da Rainha, arco do cego, etc, mas não posso perder muito tempo e esse caminho é mais longo e íngreme,  De manhã foram 9km de bicicleta casa-trabalho. Amanhã de manhã como tenho de levantar algo dos correios sou capaz de deixar a minha filha na creche e depois correr um bocado por aí até os correios abrirem e depois correr para casa. É capaz de ser o meu telemóvel à prova de água e choque ou a nova caixa para a GoPro.

pára tudo

chili estragado. Primeiro foi a minha filha a ficar doente, pensei que fosse virose. Agora fui eu que trouxe chili na marmita e não devia estar bom pois comi e não me caiu nada bem. Acabaram-se os planos de correr. Fui de metro e foi bom. Agora manta e água das pedras. Enfim, é pelo melhor. Descansar. Snif.

rotina

Hoje a ir a correr meter a miúda na creche, cansaço dar sinal, pontadas, lentidão… Assim que voltei para casa tomei um batido de proteína com 1 banana + 1 kiwi + chia + goji. Cabuum. Toma lá combustível e peças de lego aminoácidas com que te entreteres ó corpo. Hoje tenho possibilidade de um treino um pouco mais longo, uns 8km e pouco. Vou continuar a dar-lhe forte até ter qualquer indício de lesão. Noto que tenho de ter muito cuidado com a postura a empurrar o carrinho e tenho de afinar na perfeição as rodas pois creio que tende a cair para esquerda e obriga-me a um esforço subtil, mas constante, de torção para a direita, o que se reflecte no corpo todo, nas costas, pernas… Aquilo tem parafusos para ajustar e já mexi muito, mas penso que tenho de dedicar com paciência algum tempo para garantir que fica perfeito.