pirâmide e cansaço

Hoje tinha um treino interessante, 15 minutos de aquecimento e depois séries em pirâmide, 2 minutos, 3, 4, 5, 4, 3 e 2 minutos, arranque para cada repetição quando o coração baixasse das 124bpm. O meu treinador, face ao meu cansaço extremo após as 8 horas do Sintra Trail Extreme, alterou o meu plano e meteu um treino normal de 90 minutos para hoje, substituindo este. Ontem em conversa telefónica disse que se calhar preferia fazer o originalmente previsto. Primeiro nunca fiz nenhuma destas pirâmides e tinha curiosidade, depois porque são treinos em que se costumam bater recordes pessoais, o que costuma também ser muito motivador antes de uma corrida e era esse o intuito do meu treinador. Apesar de me ter sentido bem durante o treino (puxadote) a verdade é que não bati os meus recordes pessoais de Março. Consegui fazer uns 500 metros num pace de 4:13, não consegui fazer os meus melhores 1000m, nem os meus melhores 400 metros sequer, no 1º ensaio de 2′. Enfim. Cansaço. Ontem estava muito cansado ainda. Tenho os pés, especialmente o direito, bem inchado. Num teste de tempo, a volta ao Estádio Universitário de Lisboa, que fiz em Julho, bati o meu PR do dito e vários recordes e perto dessa data também fiz a minha segunda melhor marca dos 10k. Isso já foi após Março e antes desta vaga de cansaço, pelo que sei que estou melhor do que há 6 meses. Estou é mais cansado. O cansaço é nosso amigo, desde que haja recuperação. É assim que o treino faz efeito para criar um pico de forma. O corpo é sujeito a cansaço e adapta-se. Quando o atleta deixa de se treinar tão duro, uns dias ou semanas antes de uma prova, o corpo está em sobre-compensação e atinge-se um pico de forma. Demasiado cansaço e o atleta não está no seu melhor, mas demasiado descanso e vai-se perdendo o efeito da carga de treino. Tenho ainda uns dias para chegar fresco à ultra.

Advertisements

2 thoughts on “pirâmide e cansaço

  1. Uma grande componente da aprendizagem no desporto é o tipo e quantidade de descanso de que precisamos. E a genética tem um grande peso também aí: há quem consiga papar quilómetros e descansar apenas umas horas/um dia para que o corpo se adapte; e há quem arranje lesões de sobretreino se fizer o mesmo. É um equilíbrio tramado.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s