perder peso, massa gorda e “barriga” – parte 1: metabolismo

Este tópico pode ser o mais eficaz em trazer visitas aqui para o blogue por motores de busca, por isso cá vai o 2º, depois de ter escrito este.

Vou tentar abordar o tópico de forma holística, porque o problema do peso envolve muitas variáveis. Neste texto abordo as hormonas e o metabolismo.

Cortisol
Uma das principais funções do cortisol, também chamada hormona do stress, é aumentar o nível de açúcar no sangue. O cortisol é libertado quando temos uma situação de stress, para nos ajudar a fugir ou lutar. Também é libertado durante um exercício forte. O cortisol costuma estar mais elevado de manhã, quando acordamos, pois passámos a noite toda em jejum e o corpo precisa de energia para sairmos da cama, fazer startup ao cérebro e iniciarmos o dia. O problema é que quando temos stress ou cansaço ou o péssimo hábito de não tomar um bom pequeno almoço os níveis de cortisol continuam elevados o dia todo, sempre a libertar açúcar para o sangue. O cortisol é uma hormona de sobrevivência. Quando comemos mal ou fazemos dietas exageradas como algumas pessoas fanáticas, os seus níveis disparam e a ordem que o cortisol dá é “Não toquem na gordura!” porque encara a gordura como uma reserva de emergência. É mesmo um pouco contra-intuitivo, mas ao comer uma saladinha com tomate cherry ao almoço, pode estar a ganhar mais peso do que se comesse algo mais substancial, porque o corpo entra em modo de sobrevivência e recusa-se a abrir mão da gordura.

insulina
A insulina é muito fixe. A insulina dá a ordem às células do fígado, músculos e tecido adiposo para retirarem açúcar do sangue e armazená-lo na forma de glicogénio para ser depois usado. O problema é que níveis muito altos e constantes de insulina, devido a haver níveis muito elevados e constantes de açúcar, seja pela alimentação pelos níveis elevados de cortisol que provocam aumento da açucar no sangue, levam a resistência a insulina. As células ignoram a coitada da insulina que diz “tirem-me este açúcar todo do sangue”. Excepto as adiposas. As adiposas não se importam de retirar o açúcar, transformando-o em gordura. E aqui entra outra hormona, o glucagon.

glucagon
O glucagon, tal como o cortisol, aumenta o nível de açúcar no sangue retirando-o do fígado e músculos e também das células adiposas (há mais hormonas que fazem isto). Tem uma função oposta à insulina. Níveis altos de insulina tornam o corpo indiferente ao glucagon. Isto significa que pessoas com níveis altos de insulina não conseguem retirar a energia que têm armazenada nos músculos, fígado e gordura. Isto explica porque pessoas que comem imenso e são obesas sentem fome e, muitas vezes, estão dependes de açúcar para funcionar e precisam de estar sempre a comer doces. É um círculo vicioso: Insulina Tira o açucar do sangue -> comer muitas calorias, doces, gorduras etc -> mais açucar no sangue -> mais insulina -> menos glucagon -> corpo torna-se resistente à insulina, corpo não consegue usar energia armazenada -> vai tudo para as células de gordura que são as únicas que ouvem a insulina.

Este ciclo é afectado pelo stress, pelos elevados níveis de cortisol.
A gordura abdominal é a pior porque para além de prejudicar o fígado e aumentar a resistência à insulina, acaba por contribuir para níveis mais elevados de cortisol, a tal hormona que por sua vez evita que o corpo recorra a gordura para energia…

Antes até de pensar no exercício como solução para perda de peso, há factores que não implicam grandes sacrifícios e passam por apenas isto:
1- dormir o suficiente e relaxar -> ajuda a baixar o cortisol, obrigando o corpo a ir buscar gordura para ter energia.
2- jantares leves e pequeno almoços bons -> ajuda a baixar o cortisol matinal e a fornecer energia para o dia. O pequeno almoço deve ser substancial, deve ser até encarado como uma refeição. Em vez de pensar em pequeno-almoço, almoço e jantar, pense em refeição 1, 2 e 3. Era preferível comer o esparguete bolonhesa às 8 da manhã do que às 8 da noite…

A corrida ou outros desportos cardio, podem ajudar muito no equilíbrio destas variáveis, especialmente se praticados de manhã cedo, mas para já terminamos o post por aqui.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s